Sneaker's history _ All Star

por Styfens Machado


Olá amigos,

Essa nova mini sessão irá falar da história dos Sneakers, pra começar o famoso básico e lendário All Star, quem nunca teve um?

Todo o estilo da simplicidade pode ser tido em um tenis que agrada a todos os gostos, desde os rockeiros, os punks, até as modelos e as patricinhas. Quem nunca teve um All Star surrado ou encardido? Quanto mais velho mais gosotso e estiloso, riscado com cadarço de cor diferente, com ou sem biqueira!
As diferentes gerações usam e usaram esses tênis, nossos pais, nós e quem sabe até nossos avós!

Apesar de ter passado por tempos de baixa aqui no Brasil, ele nunca foi esquecido e o motivo pelo qual ele voltou com toda a força e a cada dia está mais caro é que hoje ele pertence à Nike.


CONVERSE x PINK FLOYD (DARK SIDE HI)


A história de um dos maiores ícones americanos, e posteriormente mundial, começou quando Marquis M. Converse fundou a empresa Converse Rubber Company em 1908, na cidade de Malden, estado do Massachusetts. Em 1917, a empresa lançou uma linha de calçados esportivos, incluindo o tênis de lona e sola de borracha que revolucionou o basquete criando um calçado revolucionário para a época, o mundialmente famoso CONVERSE ALL STAR. No ano seguinte, Charles “Chuck” Taylor, jogador estudantil que logo se tornou profissional, juntou-se a Converse e colocou novas idéias para uma versão do ALL STAR. Ele mudou o desenho da sola para criar mais tração, adicionou uma proteção no calcanhar para melhor apoio e proteção ao tornozelo dos jogadores. Lançado em 1923, o Converse All Star com sua assinatura foi um sucesso instantâneo, sendo o único tênis usado por todos os jogadores de basquete, quer seja profissional ou universitário. O tênis foi o primeiro modelo produzido para o mercado de massa norte-americano. O design básico, o conforto, a durabilidade e funcionalidade foram características que determinaram a escolha do Converse ALL STAR como calçado oficial das forças armadas americanas durante a Segunda Guerra Mundial. Até 1955, cerca de 100.000.000 espectadores assistiam aos jogos da NBA e o All Star Chuck Taylor tornara-se o calçado número 1 na América. Na década de 60, Hollywood se encanta e utiliza cada vez mais seus produtos no cinema. A distância entre os mundos do esporte e da moda começa a se apagar. Outras marcas iniciaram o desenvolvimento de calçados com tecnologia mais avançada e em materiais mais adequados ao basquete.


A empresa responde a esta demanda agregando cores e materiais como o couro; e lançando em 1966 a versão cano curto e em cores variadas. É o começo de uma nova história. O All Star firmou seu espaço nos anos 70, quando ganhou os pés do rock n´roll. O tênis seguiu sua trajetória impulsionada pelo LIFESTYLE. Foi febre nos anos 80: época da moda “vários em um”. O tênis manteve o modelo clássico, mas a sola era ligada com um zíper à parte de cima, dando a possibilidade de 3 All Star em 1. Também foi lançado o modelo original em couro – chamado de All Star 2000 – e que se tornou um sucesso entre os consumidores, vendendo mais de 1.000.000 de pares. Nesta década algumas personalidades entraram para a história como adeptos dos tênis, como o roqueiro Curt Cobain, do Nirvana, e os integrantes do Ramones, e acabaram arregimentando usuários entre os fãs de suas bandas. A Nike comprou em 2003 por US$ 305 milhões a Converse, que enfrentava enormes dificuldades financeiras, basicamente pelo valor da marca ALL STAR. Para a Nike, a compra da empresa iria ajudar a ocupar um espaço que a marca ainda não conseguiu tomar: o dos tênis de preço mais baixo.


Apesar da marca ter perdido um pouco de sua imagem de rebeldia e de seu contexto alternativo, ao entrar na larga escala de produção da Nike, ela ganhou muito em design e criatividade, já que agora o número de modelos que começam a ser lançados é muito maior em relação aos antes apresentados.




SneakerSession

A sneaker freaker since 2008, he had the time and passion to create the SNKR 2008. Besides shoes he's a creative consultant passionate about art, design, music and culture.

Post a Comment